Palavra do Presidente


RELATÓRIO DE GESTÃO

RELATÓRIO DE GESTÃO
2018

Palavra do Presidente

Palavra do Presidente

Conheça as ações da Ocesp

INSTITUCIONAL
REPRESENTAÇÃO
INSTITUCIONAL
REPRESENTAÇÃO

Ocesp/ Palavra do Presidente

Ocesp/ Palavra do Presidente


O ano de 2018 foi complicado. A economia derrapando em meio a escândalos de corrupção nos altos escalões da política. O país dividido em eleições gerais radicalmente disputadas, principalmente nas discussões acaloradas das redes sociais. Um ano de incertezas que segurou os investimentos e os ajustes necessários para o Brasil.

Mesmo assim, no Sistema Ocesp trabalhamos firmemente na busca de condições mais adequadas para o desenvolvimento de nossas cooperativas. Inúmeros avanços e conquistas foram alcançados, muitos dos quais em parceria com a OCB.

No Poder Executivo, por exemplo, conseguimos para as cooperativas as mesmas taxas reduzidas de licenciamento ambiental praticadas para as micro e pequenas empresas. Mais recentemente, obtivemos liminar para que nossas cooperativas não paguem as taxas da Cetesb com valores majorados em mais de 1.000% por conta da mudança de cálculo.

Também acionamos a Justiça (e ganhamos) contra medida da Junta Comercial do Estado, que exigia a publicação prévia de balanços de cooperativas em jornais de grande circulação. Em média, as cooperativas deixaram de gastar 50 mil reais por publicação.

Entre tantas outras iniciativas, seguramos um decreto do governo estadual que destravava a regularização ambiental dos agricultores, mas perigosamente não mencionava uma data limite de desmatamento para a obrigatoriedade de recomposição de florestas.

No Congresso Nacional, com atuação exemplar da OCB, conseguimos boas mudanças para os transportadores de cargas, inclusive que 30% dos fretes contratados pela Conab sejam feitos por cooperativas, sem a necessidade de processo licitatório. Trabalhamos também pela regulamentação dos aplicativos de transporte individual de passageiros, imprimindo à lei uma concorrência mais justa e igualitária entre motoristas de aplicativos e taxistas.

No âmbito estadual, atuamos na Assembleia Legislativa para, por exemplo, incluir as cooperativas na nova lei de compras públicas, garantindo a elas os mesmos benefícios das pequenas empresas.

Esses e tantos outros avanços só foram concretizados por meio do bom relacionamento com a classe política. Nesse sentido, não podemos deixar de ressaltar a marcante participação das cooperativas nas Eleições de 2018. O trabalho de conscientização política e orientação eleitoral que realizamos com lideranças cooperativistas, com o apoio valioso da OCB, rendeu ótimos frutos. Contribuímos para eleger 21 parlamentares, sendo 10 deputados estaduais, 9 deputados federais e 2 senadores. Evoluímos, e muito, mas não podemos relaxar. Agora é hora de manter e aprimorar essas relações em prol do cooperativismo.

Também chegam feedbacks importantes de cooperativas que estão melhorando sua gestão e os resultados com o auxílio de programas do Sescoop São Paulo. Em 2018, capacitamos 121 mil pessoas de cooperativas com cursos gerais, específicos e programas de pós-graduação. Envolvemos, ainda, 239 mil pessoas em projetos sociais que aproximam as cooperativas de suas comunidades, fortalecendo-as nas regiões onde atuam. O Sistema S das cooperativas, ameaçado atualmente por corte de recursos, segue fazendo história na construção de um cooperativismo mais forte e resiliente.

Só temos a agradecer o apoio dos dirigentes de cooperativas. Essa parceria tem nos impulsionado a continuar a luta em prol da família cooperativista, pelo bem do nosso Estado e do Brasil.


O ano de 2018 foi complicado. A economia derrapando em meio a escândalos de corrupção nos altos escalões da política. O país dividido em eleições gerais radicalmente disputadas, principalmente nas discussões acaloradas das redes sociais. Um ano de incertezas que segurou os investimentos e os ajustes necessários para o Brasil.

Mesmo assim, no Sistema Ocesp trabalhamos firmemente na busca de condições mais adequadas para o desenvolvimento de nossas cooperativas. Inúmeros avanços e conquistas foram alcançados, muitos dos quais em parceria com a OCB.

No Poder Executivo, por exemplo, conseguimos para as cooperativas as mesmas taxas reduzidas de licenciamento ambiental praticadas para as micro e pequenas empresas. Mais recentemente, obtivemos liminar para que nossas cooperativas não paguem as taxas da Cetesb com valores majorados em mais de 1.000% por conta da mudança de cálculo.

Também acionamos a Justiça (e ganhamos) contra medida da Junta Comercial do Estado, que exigia a publicação prévia de balanços de cooperativas em jornais de grande circulação. Em média, as cooperativas deixaram de gastar 50 mil reais por publicação.

Entre tantas outras iniciativas, seguramos um decreto do governo estadual que destravava a regularização ambiental dos agricultores, mas perigosamente não mencionava uma data limite de desmatamento para a obrigatoriedade de recomposição de florestas.

No Congresso Nacional, com atuação exemplar da OCB, conseguimos boas mudanças para os transportadores de cargas, inclusive que 30% dos fretes contratados pela Conab sejam feitos por cooperativas, sem a necessidade de processo licitatório. Trabalhamos também pela regulamentação dos aplicativos de transporte individual de passageiros, imprimindo à lei uma concorrência mais justa e igualitária entre motoristas de aplicativos e taxistas.

No âmbito estadual, atuamos na Assembleia Legislativa para, por exemplo, incluir as cooperativas na nova lei de compras públicas, garantindo a elas os mesmos benefícios das pequenas empresas.

Esses e tantos outros avanços só foram concretizados por meio do bom relacionamento com a classe política. Nesse sentido, não podemos deixar de ressaltar a marcante participação das cooperativas nas Eleições de 2018. O trabalho de conscientização política e orientação eleitoral que realizamos com lideranças cooperativistas, com o apoio valioso da OCB, rendeu ótimos frutos. Contribuímos para eleger 21 parlamentares, sendo 10 deputados estaduais, 9 deputados federais e 2 senadores. Evoluímos, e muito, mas não podemos relaxar. Agora é hora de manter e aprimorar essas relações em prol do cooperativismo.

Também chegam feedbacks importantes de cooperativas que estão melhorando sua gestão e os resultados com o auxílio de programas do Sescoop São Paulo. Em 2018, capacitamos 121 mil pessoas de cooperativas com cursos gerais, específicos e programas de pós-graduação. Envolvemos, ainda, 239 mil pessoas em projetos sociais que aproximam as cooperativas de suas comunidades, fortalecendo-as nas regiões onde atuam. O Sistema S das cooperativas, ameaçado atualmente por corte de recursos, segue fazendo história na construção de um cooperativismo mais forte e resiliente.

Só temos a agradecer o apoio dos dirigentes de cooperativas. Essa parceria tem nos impulsionado a continuar a luta em prol da família cooperativista, pelo bem do nosso Estado e do Brasil.